Sempre que ouço “Na madrugada, na mesa do bar, loiras geladas vêm me consolar…”, do cantor e compositor Paulo Ricardo, uma região do meu cérebro ligada ao prazer me indica: está falando de uma das melhores amigas de muitos...